segunda-feira, 30 de Maio de 2011

Guião de leitura de LEANDRO, O REI DA HELÍRIA, DE ALICE VIEIRA



LEITURA INTERPRETATIVA DA ALUNA ANA ALMEIDA

Autor: Alice Vieira
Editora: Caminho
Data e local de edição: Outubro de 2010, Alfragide -Portugal

Estrutura externa
. O texto está dividido em atos e estes em cenas. Existem 2 atos. O 1º ato tem 11 cenas e o 2º ato tem 11.


Estrutura interna

Texto principal


- Diálogos (ex. página 11 - 1º ato, cena I)
" Rei: Estranho sonho tive hoje!
Bobo: Para isso mesmo se fizeram as noites, meu senhor! Para pensarmos coisas acertadas temos os dias - e olha que bem compridos são! "

- Monólogos (ex. página 85 - 2º ato, cena VI)
" Rei: em toda a parte há dor, ingratidão, miséria. "

- Apartes (ex. páginas 26 e 27 - 1º ato, cena III)
" Bobo: Salamaleques de um lado (...) nunca mais sabem como aquilo acaba! Adeuzinho ! "

Texto secundário


- Dicascálias ou indicações cénicas (ex. página 14 - 1º ato, cena I):
" (A ação recomeça onde estava) "


Personagens
Identificação e caracterização




. Bobo - Era crítico, denunciava o que ia mal no reino e na corte. Era perspicaz, atento, observador, sensato, fiel, leal e inteligente.
. Rei - Era um bom homem, já com uma certa idade. Gostava muito das suas filhas e acreditava em presságios e premonições (" Rei: Os sonhos são recados dos deuses."). Revelou ser ingénuo, pois acreditou nas palavras falsas e lisonjeiras das suas filhas mais velhas. Foi bastante precipitado e impulsivo ao expulsar Violeta do reino da Helíria. Mais tarde arrependeu-se de ter agido irrefletidamente.
. Amarílis e Hortênsia - Eram interesseiras, oportunistas, bajuladoras, ingratas e insensíveis. Só pensavam em si, não olhavam a meios para atingir fins e eram muito materialistas.
. Príncipe Felizardo – Presunçoso e vaidoso, materialista, só pensava em si e na sua riqueza, não acreditava no amor, era uma pessoa fria e calculista ( " Príncipe Felizardo: "E o que é que agente faz com um coração? ").
Príncipe Reginaldo - Era um rapaz simpático, acreditava no amor e dava pouca importância aos bens materiais. Revelou-se corajoso e forte ao enfrentar o rei quando este expulsou Violeta.
Príncipe Simplício - Era a sombra do príncipe Felizardo e não tinha opiniões e ideia próprias, limitando-se a uma única frase:“ Príncipe Simplício: Tiraste-me as palavras da boca".

Papel do Bobo
. O Bobo tinha como função animar a corte, nomeadamente o Rei e as suas filhas. Desde o início foi sempre um bobo fiel, nunca abandonou o Rei, mesmo quando este ficou despojado de todos os bens materiais. Era crítico, perspicaz, atento e sábio. Através da ironia, denunciou a vida árdua do povo, pois “os pobres não tinham tempo para sonhar”, seria um “desperdício”.



Personagens que mais me agradaram:
. Uma das personagens que mais me agradou foi o Bobo, porque era uma personagem engraçada e fiel e também porque, a brincar a brincar, o Bobo dizia as verdades e exteriorizava os pensamentos do povo, como aconteceu no1º ato. Também gostei de Violeta, pois foi a única filha do Rei que nunca o abandonou, revelou-se sempre sincera e foi capaz de perdoar. Gostei do Rei porque no fim da história arrependeu-se do que tinha feito à filha Violeta, mas não gostei dele inicialmente porque tomou a decisão errada de expulsar Violeta do reino da Helíria. Simpatizei com o príncipe Reginaldo porque era o único pretendente a uma das filhas do Rei que sentia o verdadeiro amor.


Personagens que menos me agradaram:
. As personagens que menos me agradaram foram Amarílis e a Hortênsia porque eram cínicas e só pensavam em si. Não gostei do Príncipe Simplício porque se limitava a uma pequena frase, nem do Príncipe Felizardo porque só pensava em dinheiro.

Tempo e espaço
- 1º ato : Este ato passa-se no Reino de Leandro, Helíria.
- 2º ato : Este ato passa-se no reino de Violeta, no reino vizinho de Leandro, na estrada e na gruta onde Leandro e o Bobo se acolheram.

Conflito
Peripécia fundamental para o desenvolvimento da ação
. A ação desenvolve-se a partir do momento em que o Rei acha que o sonho se vai tornar real, abandonando o trono e entregando o reino às suas filhas.

Peripécia desencadeadora do desenlace
. A peripécia desencadeadora do desenlace é quando o Bobo e o Rei encontram o pastor, que lhes indica o caminho para o reino de Violeta que prova ao pai a importância do sal na comida.

Mensagens retiradas desta leitura
. A mensagem que retirei desta leitura é que não se deve tomar decisões precipitadas, pois o rei , ao expulsar a sua filha Violeta , fê-lo de ânimo leve , sem pensar primeiro no que poderia acontecer.

Citações marcantes
Violeta: «Quero-vos como a comida quer ao sal»
Rei: «Fora do meu reino, filha maldita»



ANA ALMEIDA

Sem comentários:

Enviar um comentário